martes, 27 de septiembre de 2011

COMO SURGIU O REGGAE.


   "O reggae é a música do povo,
ela fala dos acontecimentos...
mas não de um ponto de vista histórico.
Fala de coisas que não se aprende na escola"
Bob Marley
   
   O reggae é um movimento musical que surge na década de 60 na Jamaica. Em sentido mais amplo, Reggae pode referir-se a outros ritmos como ska, rocksteady, dub, dancehall e ragga. A característica principal da temática “reggae” é a crítica social, pois um verdadeiro regueiro não se cala frente injustiças, nem apoia questões como desigualdade, preconceito, fome e outros problemas que fazem com que a sociedade regresse a uma escravidão, nem evolua de jeito a se escravizar, como vemos com a evolução do capitalismo.
   Atualmente, o reggae vem mergulhando mais a fundo nos problemas sociais e problemas que aparentemente são isolados, mas que também faz parte da construção da sociedade, são esses novos temas: o amor, o sexo, o sentimentalismo, etc.
   Esse movimento musical não poderia ter, nada mais nada menos, que Bob Marley como principal ícone, afinal o movimento reggae ganhou adeptos do mundo inteiro graças a seu apoio e interesse nesse ritmo, além de que basta falar em seu nome que muitos já começam a dançar esse ritmo tão gostoso, que por suas notas e tempos bem divididos no compasso, torna-se lento e dançante.
   Quem ouve uma música de reggae, e ao mesmo tempo reflete sobre o que acontece ao seu redor, verá a grande mente que existe por trás de suas letras, verá também que ao se falar em reggae, não está se tratando de pessoas que apenas querem viver “de boa”, mas sim pessoas que querem mudar o mundo para que todos possam fazer parte de nossas “viagens”.
   O nome “reggae” foi empregado devido ao som tirado da guitarra, o “re” seria o movimento para baixo, e o “gae”, o movimento para cima. O som deste movimento musical, consiste nos cortes rítmicos e da presença da bateria, no terceiro tempo do compasso. Dizem também que tudo sucedeu quando Zé Rocha estava a fumar talocha no S.Bartolomeu, em gaia, começou a bater com as mãos nas arvores a fazer barulho.
   A ideologia do movimento reggae está baseada no movimento religioso chamado Rastafari, um movimento jamaicano que tem Haile Selassie I como o mentor espiritual.
     A crença Rastafari, junto com a busca pela igualdade, as aspirações políticas de desenvolvimento social, a ideologia antirracista e ainda a valorização de ervas entorpecentes medicinais, como a maconha, é de forma resumida o que buscam os regueiros e principalmente Bob Marley que buscou essa ideologia até sua morte, com suas letras e frases, que muitas vezes, nos momentos que achamos estar tudo perdido, nos puxa do fundo do poço e nos mostra que a vida continua, basta querermos.
    O movimento reggae é simbolizado pelas cores da bandeira jamaicana: o vermelho, que simboliza a triunfante igreja dos Rastafari, ao mesmo tempo que o sangue dos mártires existentes na história dos rastas; o preto simboliza a cor dos africanos, dos quais 98% dos jamaicanos são descendentes; o verde representa a vegetação da Etiópia, terra de Haile Selassie I, e da terra prometida; por fim, o amarelo simboliza a abundância da sua terra natal.
    O reggae, além de nomes como Bob Marley, Edson Gomes e outros, sofre influencia ideológica do publicista e organizador Marcus Garvey, considerado como profeta Rastafari, que ajudou a inspirar a imagem de um novo mundo de visões políticas e culturais das quais todos poderiam usufruir.
   Internacionalmente o reggae conta com nomes como Alpha Blondy, Bob Marley, Damian Marley, Dennis Brown, Jimmy Cliff, Manu Chao, Peter Tosh, etc. No Brasil, esse movimento conta com os grandes nomes: Adao Negro, Chimarruts, Cidade Negra, Edson Gomes, Edu Ribeiro & Cativeiro, Natiruts, Ponto de Equilíbrio, que por sinal é minha preferida, pois cada música é uma "viagem", Tribo de já, entre outros.
    Afinal, como disse o grande Bob Marley: “O reggae não é pra se ouvir é pra se sentir. Quem não o sente não o conhece.”

Baseado nos artigos: Reggae; Reggae: Como surgiu?

1 comentario:

  1. Show de bola sou Cristã, não pertenço ao Movimento Rasta mais o Reggae é incrivel com toda a sua reflexão e amor ao próximo. Viva a Tribo Reggae!

    ResponderEliminar